Ancoramento x Atendimentos à Distância – 16.08.2013

(Texto publicado em 16/08/2013.)

Olá meus amigos,

Recentemente me foi questionado sobre um tema delicado, sobre até que ponto pode existir, ou não, algum gradiente de contaminação nos atendimentos efetuados à distância pelos nossos alunos e terapeutas com a
metodologia da Cura Quântica Estelar.

Na verdade, o que ocorre não é o fato do ancoramento proteger ou não, mas antes de tudo isso, o fator emocional de apego e questões emocionais entre o projetor da energia de harmonização e o receptor da energia. Normalmente as pessoas que mandam energia de harmonização à distância, têm a intenção de ajudar de qualquer forma, ainda mais quando se trata de parentes, familiares, etc., gerando uma condição natural de querer comprar o carma dessas pessoas próximas. Nessas situações, onde não somos imparciais, acabamos nos contaminando com algum percentual das energias que essas pessoas são portadoras, principalmente de seus contratos, pois não conseguimos ser neutros nas questões emocionais que nos ligam a essas pessoas e situações.

Por exemplo: ao querer atender um filho à distância, seja um Pai ou uma Mãe, a tendência é querer ajudar ao ponto de comprar o seu carma, pois naturalmente os pais sempre vão ter compaixão e vão considerar seus filhos inocentes de todas as situações. Dessa forma o seu Ancoramento não consegue bloquear todos os ataques ou aspectos cármicos dessas situações, pois vocês acabam se intrometendo nas ações equilibradas dos tronados e Coroados, que fazem parte do Ancoramento.

Portanto, a falta de discernimento da emocionalidade humana, acaba por interferir nas ações equilibradas do Ancoramento, quando existe ligação emocional com as pessoas que vocês querem ajudar a distância. Pior quando é presencialmente, onde as questões emocionais interferem ainda mais.

O Ancoramento, portanto, só consegue um bloqueio eficiente das contaminações, quando o terapeuta e emissor da energia de harmonização é totalmente imparcial e entrega a terapia às equipes da espiritualidade, dentro da sabedoria divina e da vontade de DEUS. Somente nesses casos é possivel dizer que não ocorre contaminação entre o doador da energia e aqueles que recebem essa energia.

Lembrem-se que quando é feito um atendimento à distância, vocês se projetam sobre as pessoas, as visualizam, gerando portanto um campo de conexão entre vocês e o campo emocional e eletromagnéctico de seus clientes, o que gera automaticamente um efeito de compartilhamento.

Essa stuação é eliminada, quando vocês aprendem a ser imparciais e permitem que somente as entidades atuem no processo de atendimento e ajuda ao próximo.

Livro Miasmas e Elementais – clique para ser direcionado à Loja Online.

Portanto, o segredo não é apenas o Ancoramento, mas o padrão emocional e psíquico de cada um de vocês ao querer ajudar ao próximo, na base de suas emoções e como vocês lidam com os problemas alheios. Muitas vezes as situações nas quais essas outras pessoas se encontram, são muito semelhantes às que vocês estão vivendo,
naquele momento ou já passaram por algo similar, gerando o efeito de ressonância psíquica com aquela situação. O que pode gerar os efeitos de contaminação parcial. Já expliquei detalhadamente essa situação no curso da Cura 4, Miasmas e Elementais, relacionados à questão da Forma Pensamento e Forma Sentimento, quando geramos os nossos próprios Miasmas com a nossa capacidade Co-Criacional dos pensamentos e emoções.

A questão é apenas essa, que realmente temos que aprender a trabalhar nossas emoções e com isso aprender a gerar energia de hamonização de forma impessoal a todos aqueles que necessitem, sem interferir em seus
processos pessoais e no aprendizado que eles têm pela frente.

Portanto, o Ancoramento protege sim, desde que não exista ressonância psíquica ou emocional nos atendimentos, sejam eles pessoais ou à distância, pelo processo apométrico ou de mentalização. A questão é apenas o equilíbrio interno que cada um deve aprender a sustentar, para que o desprendimento se realize dentro do coração de
cada alma. Mas, enquanto isso não ocorrer, podem acabar adquirindo presentinhos de seus pacientes, sejam eles parentes ou não, pois vocês ainda estão ressonantes com a energia da desarmonia que essas pessoas ainda são portadoras.

Quando vocês encontrarem a PAZ interna, então, não poderão mais ser vitimas do efeito de contaminação por ressonância, pois já terão ultrapassado a dualidade das questões terrestres e humanas. Quando isso ocorrer, vocês já serão membros do próprio Ancoramento, que neste momento da vida de vocês, os ajuda na caminhada que ainda têm pela frente.

Quando vocês forem atender pessoas desconhecidas, a situação é mais fácil e o efeito de contaminação muito menor ou até mesmo nulo, pois não há contato emocional com pessoas que não se conhecem, assim dessa forma vocês não se envolvem com o problema dessas pessoas. Portanto, vocês devem entender que o problema não está no Ancoramento, mas sim em nossa forma emocional e afetiva de querer ajudar ao proximo, quando acabamos por assimilar ou mesmo comprar, compartilhar parte da energia do problema, impedindo o trabalho equilibrado das entidades do nosso Ancoramento.

Bom, espero que tenha ajudado a esclarecer as dúvidas referentes a esse assunto.
Abraços a todos e muita paz no coração,
Rodrigo Romo
16/08/2013 SP.