AYRTON SENNA – UM CIDADÃO SIDERAL

(Texto escrito em 2005 por Rodrigo Romo, em Portugal)

Ayrton Senna

Há muito tempo que gostaria de ter escrito sobre nosso maior ídolo nacional, mas na verdade, sempre o evitei, por não querer me indispor com os familiares que têm uma postura evangélica. Muitas vezes fui indagado se o nosso Ayrton já estava no patamar de Mestre Ascenso, ou o que ele fazia. Lembro-me que em muitas oportunidades, estive com ele no passado e continuo a estar, em planos paralelos. É que logo após a sua partida, perguntava às entidades espirituais como ele estava. Sempre tive uma ligação de vidas passadas muito forte. No decorrer do meu trabalho e na eterna preocupação com ele, acabei solicitando a integração do Ayrton nas linhas espirituais da Cura Quântica Estelar, para ajudar no processo clínico, onde ele atua com muita gratidão e eficácia dignas de sua natureza, com a capacitação de crianças da Nova Era de Ouro.

Ele está atuando com os novos códigos genéticos de crianças que estão surgindo, com : Índigos, Cristal, Violeta, Esmeralda, Douradas, que estão sendo encaminhadas ao Brasil, nação que ele escolheu para saudar e homenagear. O nosso amado e admirado Ayrton atua entre 5D e 6D, junto às hierarquias de luz que têm a função de ajudar na preparação do material genético das novas almas, que irão encarnar dentro dessa qualificação de crianças que estão aqui para ajudar no processo de evolução da humanidade.

Pelo que pude descobrir da vida pessoal do Ayrton através de leitura e pela exposição de seus materiais na Ayrton Experience, no shopping Eldorado, onde ele tinha solicitado a minha ida desde outros planos, pude entrar em contato com uma outra realidade que eu não conhecia. Seu caráter, uma pessoa altamente detalhista e dedicado à perfeição em seu trabalho, alguém que realmente estava acima de todos os patamares já encontrados, obviamente gerando muita inveja e dor de cotovelo em todos os concorrentes. Isso significa uma carga negativa sobre o campo eletromagnético ou áurico de uma pessoa muito forte, pois ele conseguia ser o melhor entre os melhores, devido à sua alta capacidade profissional de perfeição e de corrigir erros. Ele tinha um dom único de acertar motores de ouvido e identificar defeitos, com a mesma eficácia da telemetria dos técnicos da Honda, que descrevem a maravilhosa experiência de trabalhar com ele.

Muitas pessoas me perguntam a causa do acidente. Do ponto de vista da astrologia, nosso ídolo estava em uma péssima quadratura, que se somou a um péssimo aspecto energético em Imola e para muitos outros participantes dessa prova. O que também se somou ao forte gradiente de inveja e de energias contrárias a mais um título que provavelmente estava na mão do Ayrton. Tudo isso somado a um forte quadro de interferências mandadas, geraram o que viria a ser a quebra de uma peça que não deveria nunca ter se quebrado daquela forma, como técnicos depois explicaram quando fizeram a perícia do carro. A hipótese de sabotagem, como alguns jornalistas chegaram a anunciar, foi na verdade fomentada por extremos de energia extra dimensional de formas-pensamento e formas-sentimento, que continham enorme grau de inveja do Ayrton, tanto pela sua capacidade como piloto, como pelo seu carisma, que é sem dúvida um dos maiores que o Brasil e o mundo já conheceram. No livro Ayrton Senna Revelado do autor Ernesto Rodrigues, que o Ayrton me fez comprar no dia que eu visitei o evento dele no Eldorado para entender mais de sua vida, me foi possível entender muito sobre sua vida e dos bastidores de inveja e de corrupção da F1, que a maior parte de nós desconhece, não somente o roubo descarado do título de 1989 que foi dado a Prost, o que tornaria Ayrton tetracampeão, mas dos bastidores de inveja, picuinha moral contra o Ayrton, pela sua postura ética e em muitos casos tímida por não se envolver em algazarras, como é comum dentro desse ambiente. Um ambiente onde as brigas e intrigas, mandingas, magismo e outros mecanismos são utilizados, para se assegurar vitórias e prestigio. Esse mundo era desconhecido até ler esse livro, que considero uma ótima biografia, que nos situa quem foi o nosso Ayrton como ser humano, não apenas como piloto, com elevado carisma, mas uma pessoa com qualidades e preocupações, que estavam muito acima de seus colegas, que no geral só se preocupavam com seu próprio umbigo e com as grifes que lhes garantiam um dinheiro a mais.

As preocupações com as questões sociais, fizeram com que Ayrton e sua família desenvolvessem projetos de ajuda a muitas pessoas necessitadas. Além do próprio Ayrton frequentar hospitais para ajudar pessoas, devido a um senso de ética e responsabilidade, que a maior parte das pessoas desconhece e que seus colegas nem sequer entendem. Esses eram alguns dos aspectos do Ayrton Senna do Brasil, que mais comovia e ao mesmo tempo gerava inveja em seus colegas, pois eles nunca tiveram esse tipo de preocupação. As atividades sociais que Ayrton desenvolvia, foram inúmeras em sua carreira e na sua vida e que apenas posteriormente foram divulgadas. Demonstrando que além de piloto de carros, ele tinha uma preocupação elevada com os desníveis sociais do Brasil, entre os bem afortunados e os mal afortunados, que muitas vezes não tinham perspectiva nenhuma de trabalho ou profissão. O que o levou a criar a sua importante Fundação Ayrton Senna, que tem ajudado milhares de crianças no pais, dando-lhes profissão e orientação, algo que poucos se preocuparam em fazer. Esses detalhes da personalidade dele são importantes diferenciais em comparação com os outros pilotos nacionais e estrangeiros, que colocaram o nosso ídolo em um patamar elevado do outro lado na espiritualidade, por ter sido uma pessoa íntegra.

Ele tem estado ao lado de muitas pessoas que torceram por ele em cada corrida, reconhecendo o amor que lhe foi dado, e procurado ajudá-las na sua disciplina e nos seus objetivos. Uma das maiores características dele era ser disciplinado em relação a seus objetivos e ir sempre ir na direção de sua conclusão, criando assim, as condições para que seus objetivos se tornassem reais e palpáveis. Isso fez dele o melhor piloto da história, não apenas pelos reflexos que segundo o instrutor físico Nuno Cobra eram muito mais rápidos do que a média dos seres humanos, sendo talvez, a pessoa com os reflexos mais rápidos já analisados, mas a junção da vontade, disciplina e objetivos, fizeram dele uma pessoa que concretizava seus sonhos. Isso devemos procurar em nossa vida, como exemplo, pois muitas vezes desistimos, por acharmos que é difícil ou impossível, o que faz com que as coisas escapem de nossas mãos.

Em seu trabalho atual, com muitos irmãos de luz, ele tem ajudado a direcionar almas de outras dimensões sutis para a realidade terrena, passando a sua alta experiência através da dedicação e busca de seus objetivos, para inserir nessas almas um código de ética e de comportamento que as ajude a superar as grandes dificuldades que existem na nossa conturbada Terra. Já são mais de 25 mil crianças encarnadas que ele tem apadrinhado, e continua a ajudá-las, para que possam superar as dificuldades. Não estou querendo transformar a imagem dele em santo, não, mas situar os admiradores que ele deixou, que possuem envolvimento com o mundo da espiritualidade, das atividades de um grande amigo que tenho no plano superior, com quem tenho me encontrado com muita regularidade e em sonhos. Em muitos ele está pilotando e mostrando aos “bonecas” de hoje da F1, que só pilotam carros totalmente eletrônicos e inteligentes, como é que se pilota no braço. Aliás, para quem não sabe, um dos maiores problemas do Ayrton foi a cadeira elétrica que lhe deram em 1994, com um super motor, mas sem estabilidade nem dirigibilidade, tornando-se no início da temporada o pior carro que o Ayrton tivera. Nos planos superiores ele até já tem efetuado corridas de uma estrela a outra. Isso está na alma dele, não vai mudar. Em outras vidas anteriores ou paralelas, ele também foi um competidor de velocidades e isto faz parte de seu registro de alma.

Muito de sua obstinação que tantos invejaram, fez do nosso amigo uma pessoa distante nos relacionamentos íntimos, por esse motivo, o ar pensativo que muitas vezes as pessoas viam, pois ele se comunicava com seus planos sutis e intuitivos para poder desenvolver o que ele tinha objetivado. Nesse quesito, ele tem me dito, que amou todas as pessoas com quem esteve ligado, mas à maneira dele. Uma maneira que muitas pessoas não entenderam, devido à sua dinâmica e em muitos casos, timidez. Todas essas pessoas de alguma forma, têm recebido sua ajuda nos outros planos, como retribuição pelo amor e dedicação prestados. Em todas as partes do mundo há pessoas ligadas ao arquétipo do Ayrton Senna do Brasil, pois ele é um marco internacional de postura ética e profissionalismo. Algo que conquistou uma excelência que devemos guardar em nosso coração e procurar aproveitar como modelo de vida em nossa própria jornada. Ele não chegou onde chegou por puro acaso da vida, mas foi devido à sua alta capacidade não só como piloto, o que realmente é indiscutível, mas pela sua forma de ser e tratar as pessoas, não fazendo diferença entre pobres ou ricos, mas tratando a todos como seres humanos. Esse é um dos registros mais interessantes, vindo dos mecânicos que trabalharam com ele na sua carreira: uma pessoa humana, que estava ao lado de todos em igualdade. No plano espiritual, esses valores têm feito com que ele desenvolva tarefas importantes e imprescindíveis para milhares de almas e seres, que estão de alguma forma tentando ajudar a humanidade. Não só no Brasil, mas em todos os lugares onde seja necessária a sua participação.

Junto ao Mestre Hilarion ele tem desenvolvido tarefas interessantes nos templos e centros de limpeza vibracional da Terra, além de atuar no projeto AKAM, que significa Ativação Kadamica Morontial, que tem relação com as ativações das linhas e das colunas Crísticas da Terra e dos centros de luz do Brasil, em importantes centros de cura física e espiritual. Ele atua com outros mestres, como o amado Dáscalos, El Morya, Maytreia, Ramathis, Clara, Madalena, no processo de ajuda aos focos de luz de pulsares e veladores silenciosos. Em outras encarnações, ele já tinha sido iniciado nas escolas herméticas, como a de Thot, Melchizedeck, o que permite que ele desenvolva tarefas dentro da Fraternidade Branca desde 1998, quando iniciou sua reconexão com ela e gradualmente passou a acessar suas realidades paralelas mais ativas e elevadas. Dentro de um importante projeto de despertar das pessoas e das crianças, ele tem focado sua energia e dinâmica, para poder direcioná-las para objetivos concretos e eficazes para a humanidade. A sua ligação com a Fraternidade Branca já existia de muitas outras vidas, pois era uma pessoa iniciada espiritualmente. Mesmo nunca tendo demonstrado isso, tinha uma postura de respeito e silêncio em relação à religião e espiritualidade, por ter vivido em um meio onde qualquer coisa que ele dissesse se tornava público e muitas vezes era distorcido, como ocorreu com diversos jornalistas que só queriam vender, não se importando com os sentimentos ou com a veracidade das informações, prestadas pelos invejosos da F1 e de outros meios. Por isso procurou ser discreto, pois nas poucas vezes que ele fez comentários sobre a espiritualidade ou Deus, foi debochado nos tablóides da F1. Assim, sua ligação com as hierarquias da Luz e com Sananda, foi mantida apenas no plano íntimo.

No momento atual ele atua dentro da irradiação de Sananda junto com outros irmãos do Comando Estelar da Confederação, para ajudar na Operação de resgate de memória das almas encarnadas na Terra, além de estar transmutando as mágoas geradas pela dor da inveja e da real causa de sua partida, pois o projeto original previa que nosso amigo teria sido muitas vezes campeão, algo que foi herdado por Michael Schumacher, pela falta de pilotos de ponta naquela época, como Prost, Mansell, e outros que poderiam ter feito frente ao reinado artificial que se manteve na F1. As mágoas em grande parte já se foram, através do perdão e do trabalho que ele tem feito do outro lado. Isso tem servido também de foco de ativação de suas memórias dos planos paralelos, onde ele possui outros corpos, mais sutis, o que o ajuda a direcionar mais esforços na ajuda das pessoas necessitadas. Todos nós podemos pedir a sua assistência, na medida que tenhamos um entendimento claro dos nossos objetivos e estejamos ligados à egregora dos amados mestres da Fraternidade Branca de luz e de amor, onde ele pode atuar para interagir com a nossa realidade.

Sei que já são quase 11 anos e meio que ele partiu, mas também sinto que ele ainda está vivo dentro de cada brasileiro, que junto com ele levantou a bandeira do Brasil e vibrou com suas vitórias e ultrapassagens fantásticas, dos duelos impecáveis com Prost, Piquet, Mansell, Lauda e muitos outros pilotos, que correspondiam aos melhores do mundo, tornando o nosso Ayrton o mais preciso e respeitado piloto da época, onde diziam; chegar é uma coisa, passar é outra.

Procuremos lembrar dessa egrégora e sintonizemos essa capacidade para superar as dificuldades, como as que o nosso sofrido povo e o país estão a passar neste momento, com tantos escândalos no cenário político, algo que pelo visto, nunca muda, pois na época do Ayrton, tínhamos os escândalos do governo Collor, que muita gente confiou, assim como neste momento com o atual governo, e estamos mais uma vez, decepcionados. Portanto, com o legado que ele nos deixou, temos que ter força interior para mudar muitas diretrizes de nossas vidas e do nosso comodismo, para efetuar as mudanças que realmente se fazem necessárias dentro da fisicalidade e da espiritualidade, para que possamos atingir uma dinâmica de correção das falhas, pois sem trabalho não há conquistas. Assim, o que nos resta é buscar as soluções dentro de nossas vidas, sem acomodações, pedindo a ajuda do plano superior e dos nossos amparadores, mas efetivamente, nos colocando a trabalhar, para que ocorram as verdadeiras mudanças dentro de nossas vidas.

Tenho conversado muito com ele sobre isso, sendo que um dos pontos que ele toca muito é na falta de objetividade e comodismo do cidadão, onde vamos levando a vidinha, esperando que as coisas caiam do céu. Como sabemos ou deveríamos saber, sem o trabalho e sem que criemos as reais condições para isso, nunca alcançaremos os objetivos, pois estamos em uma sociedade onde somente o trabalho e o esforço geram energia de causa e efeito, que entendemos como carma ou darma, mas que é uma força cinética de movimento que irá gerar a nossa realidade universal. Portanto, uma das grandes preocupações do Ayrton é justamente atuar com a capacidade de superar obstáculos e com isso gerar condições de mudanças positivas em nossas vidas, seguindo os moldes de muitos outros Mestres.

Em muitos momentos, procuramos por modelos ou exemplos para direcionar a nossa caminhada. Assim, temos um exemplo de pessoa que em poucos anos, desde sua estreia na F1, se tornou o maior ícone devido à sua postura e carisma, não apenas pelo marketing ao redor de seu nome, mas pela sua postura. Portanto, se cada um puder aos poucos entender isso, e mirar neste exemplo, assim como outras importantes personalidades deram sua contribuição para a humanidade, poderemos então estar de alguma forma contribuindo para as mudanças em nossa vida, que obviamente, geram mudanças na Terra e no meio social, onde temos que conviver. Isso significa que passamos a ter um novo comportamento e cidadania, algo para ensinar aos nossos filhos, para que as arbitrariedades das ultimas gerações, entre 80 e 2000, não se repitam e perdurem pelas próximas décadas, para que possamos mudar os arquétipos que estão se formatando, por falta de educação básica, por excesso de comodismo, em preferir filhos na rua do que nas escolas estudando e aprendendo algo fundamental. Quantas vezes não vi em diversos lugares do Brasil, pais que largam crianças na rua para não terem que educar, para não terem que se cansar, criando uma condição de marginalidade sem que percebam o que isso representa no futuro de uma nação. Esses são alguns valores que temos conversado, junto com muitos outros irmãos que também ajudam a humanidade dentro do que é possível, pois nós muitas vezes não fazemos a nossa parte como cidadãos.

A F1 morreu junto com ele para muitas pessoas, mas as suas façanhas nunca irão morrer, pois ele tocou a todos de uma maneira inédita, por ter acendido uma chispa de força, garra e dedicação aos sonhos que cada um de nós terá escondida dentro do coração. Aos domingos ele representava um foco de atenção e de liberação dos nossos problemas. Era como se durante aquelas duas horas, nos libertássemos da realidade e pudéssemos sonhar com o impossível. No entanto, se analisarmos, ele está cada vez mais vivo dentro de nós, na medida que buscamos seguir seus exemplos e mensagens de dedicação aos nossos sonhos, para torná-los realidade, nos fazendo entender a grandiosidade da vitória. A vitória sobre as nossas próprias fraquezas e desilusões, que também são momentâneas se mudarmos o conceito de vítimas, para vitoriosos e buscadores de novas vitórias, dentro do nosso caráter e corações.

A maior contribuição do amado Ayrton foi sonhar e ter garra para buscar os sonhos e torná-los realidade. Mesmo com as maiores dificuldades, eles podem ser conseguidos.  Basta não nos acomodarmos, como fazemos com muita frequência. Como disse um grande amigo e confidente do Ayrton Senna, Galvão Bueno, VALEU AYRTON, VALEU. Isso foi a síntese do que ele pôde expressar quando da partida de uma das maiores personalidades com quem pôde compartilhar momentos importantes é únicos de sua vida.

Entre os irmãos espirituais com quem Ayrton trabalha, ele é reconhecido pelo arquétipo de LOHAN, que tem um significado ligado à sua mônada do sistema estelar de LOHA, uma das 78 estrelas do setor central de Sirius Alfa, que representa o ponto de partida de sua centelha divina para o orbe espectral da Terra. Lohan representa uma luz que abre todos os portais existentes no caminho de um viajante. Assim, quando for necessário, podemos pedir auxílio a essa luz, que dentro de sua experiência, entre outras realidades, existe a do nosso ídolo Ayrton Senna, que sempre estará presente no coração e na alma de milhões de Brasileiros, Japoneses e Europeus que conviveram com ele e dividiram seus domingos e sábados nas eletrizantes curvas e retas de cada autódromo, que fizeram dele o MESTRE DAS PISTAS. Título dado, aliás, por Prost, ao reconhecer que andar com Ayrton, significava, ter que ir além dos limites pessoais para poder andar na sua frente.

Seria interessante que vocês lessem o livro referido do Sr. Ernesto Rodrigues, para entender bem os momentos da vida do Ayrton e os grandes problemas que enfrentou quieto e sereno, muitas vezes sem demonstrações públicas, mas quando as fez, era por que sua capacidade de suportar os ataques já estava no limite. Lendo esse relato íntimo desde a infância do Neco, é possível entender muita coisa da sua personalidade e como superou algumas delas e outras no processo espiritual da Fraternidade Branca, pois um dos maiores inimigos de Ayrton e de todos nós é a hipocrisia das pessoas, que acreditamos estarem nos ajudando, mas na verdade só querem nos usar como âncora ou alavanca para atingir seus objetivos pessoais, sem amor e sem ética. Isso foi um dos maiores aspectos que ele encontrou em sua vida e tenho certeza que muitos do que estão lendo este material também. Quantas vezes fomos usados, ou melhor, quantas vezes, nós mesmos, não atuamos de forma desleal para com alguém, quantas vezes nós nos aproveitamos de situações dando uma de Gerson, querendo levar vantagem sobre os outros, e acabamos com isso por colocar a nossa caminhada em risco, devido à grande LEI UNIVERSAL, de ação e reação, ou CARMA e DARMA.

Devido à família Senna nunca ter querido efetuar um “show” com o nome dele, eu tenho respeito à postura de silêncio, para preservar a aparência póstuma dele, que sempre procurou ser uma pessoa íntegra. Só escrevo este material, pois ele me pediu desde outubro de 2004, quando eu o convidei para trabalhar nos meus atendimentos, que passei a ter uma compreensão maior dele como ser, e parceiro. Assim como o seu arquétipo mexe com a nossa capacidade de sonhar, também nos dá um potencial de trabalho formidável, que tem ajudado muitas almas a desenvolver importantes tarefas pelo Brasil, dentro do plano sutil, que é um dos grandes focos da cultura Brasileira.

Dentro do campo estrutural do Comando Sutil ligado ao eletromagnetismo, das esferas sutis da nossa ionosfera, ele tem ajudado muito na limpeza do campo emocional de muitas pessoas e almas. Foi nesse ponto que nos encontramos muitas vezes e surgiu a integração de trabalho, para ativar energeticamente outras pessoas da mesma mônada e arquétipo que o dele, para ajudá-los a atuar de uma forma mais harmônica. Lembrem-se que em nosso universo, nada se perde, tudo e todos, de alguma forma, servimos a um propósito maior de elevação e de evolução das esferas psíquicas e espirituais do nosso amado planeta Terra. Ayrton teve e tem importantes mestres e mentores, que foram a grande força que utilizou para tornar realidade seus sonhos e superar os grandes obstáculos, de solidão no início da carreira na Inglaterra e nos outros processos que vivenciou. Assim, dessa forma, tenho percebido, que ele tem se identificado com muitas pessoas no processo de ajuda na Terra, para criar maior potencial para que assim como ele, possam superar seus obstáculos e conquistar seus sonhos. Nossa existência é feita de sonhos, pois do contrário estaríamos na estagnação e não realizaríamos nada. Portanto, temos que dentro de nós, buscar essa chave de conexão com a realização de nossos sonhos e com isso seguir adiante, mostrando no nosso íntimo, que temos a capacidade de sermos cidadãos melhores a cada dia, superando os obstáculos emocionais e com isso servido para uma causa nobre, que é a de colocar na realidade humana, uma sociedade mais Nazarena, uma sociedade onde a igualdade social e espiritual sejam comuns a todos. Onde as escolhas de cada ser sejam respeitadas, para que possam ser vivenciadas e expressas sem censura. Para que superemos os atuais problemas sociais e políticos, que no fundo, são decorrentes da própria corrupção do sistema social mal formatado do passado, que cada um de alguma forma viveu desde a infância, por carência e em muitos casos por falta de caráter na própria família, o que acaba por se manifestar na vida pública, ainda mais grave na situação dos políticos e lideranças, que deveriam ajudar a evitar tais complicações sociais.

Portanto, temos uma questão muito mais profunda, que está além do nosso tema da energia e legado do Ayrton, mas que de certa forma, serve como ânimo para que cada um de nós busque uma luz no fim de seu túnel pessoal, e possa adquirir forças e vontade para superar os percalços da vida e das nossas próprias escolhas.

Não foi por simples casualidade que Ayrton movimentou milhões de pessoas em seu funeral, não somente no Brasil, mas em todo o mundo. Em grande parte das cidades por onde ele passou e deixou sua energia, esses lugares pararam para prestigiar e silenciar para dar adeus a um dos maiores fenômenos do esporte mundial, não somente pelo piloto brilhante, mas pelo ser humano que demonstrou ser, pela pessoa que teve a coragem de ser e viver na maior intensidade possível, algo que muitos escondem, usando aparências para esnobar perante os outros. Ayrton é um ícone do marketing mundial e nacional, mas além disso a sua forma simples de garoto, sorridente, é o registro de um lutador que não se abalou e que após a sua partida para as esferas da luz, continua lutando pela melhoria da humanidade, pois esse foi o seu foco na Terra.

Ele foi convidado a servir e se alistar nas fileiras da Fraternidade Branca para ajudar de alguma forma no despertar das pessoas e passar uma importante mensagem e imagem de esperança, algo que o Brasileiro conhece como ninguém e sabe como é vital para conseguir superar as dificuldades. Cada um de nós aprendeu isso com ele. Mesmo nos momentos mais difíceis de sua carreira, com carros inferiores à sua capacidade, ele foi determinado e manteve a esperança de um dia estar pronto para as vitórias e conquistas de limites, que são os limites pessoais internos, que são os mais importantes a serem superados para gerar com isso, mudanças dentro de nossas vidas e da sociedade. Esses limites, quando trabalhados em um sentimento de igualdade e coletividade, independente de realização pessoal, acabam por engrandecer e enaltecer a jornada do ser humano, dentro da grande roda de Samsara, que são os nossos ciclos de vida na Terra.

Muitos irão dizer que estou tentando fazer do Ayrton um ícone. Ele já é esse ícone e ídolo, mas temos muitos outros sim, como Mahatma Gandhi, Yogananda, Buda, Chico Xavier, Irmã Dulce, São Francisco de Assis. Mas Ayrton manipulou algo que os outros nunca tiveram ao seu lado: a mídia, pois ele era uma peça importante dentro do capitalismo, conseguindo chegar onde os outros irmãos não conseguiram, devido à falta de interesse nas obras sociais e espirituais que essas outras pessoas, também importantes, realizaram na Terra e ainda continuam a realizar. No entanto, a quantidade de pessoas de todos os credos que torciam e ainda torcem e sentem muitas saudades do nosso Ayrton, é algo muito mais palpável, pois ele tocou a todos como uma pessoa comum, dentro de uma elite de pessoas e estrutura como é a F1. Assim, dentro de seu foco e proposta, trouxe uma importante lição de vida como os outros grandes Mestres que estiveram na Terra e ainda vão estar.

A perfeição é algo que sempre buscaremos, mas ela só pode existir quando há equilíbrio dentro de nós. Esse equilíbrio sugere que temos importantes coisas internas a resolver e a organizar em nossas vidas, para que possamos externar o que realmente somos, como almas de luz e afeto, que muitas vezes tentamos esconder devido ao medo de expressarmos o que realmente queremos, para não sermos chamados de ridículos. Quando buscamos o caminho para a nossa harmonia, temos a perfeição como resultado, como demonstram as técnicas das artes marciais orientais e equivalentes. Onde existe harmonia, existe o perfeito aproveitamento das nossas energias e sua distribuição para cada ponto do corpo e mente. Assim conseguiremos a superação dos obstáculos e dos nossos medos internos, que representam o grande abismo que nos separa do sucesso e da realização pessoal.

Sei que ele está junto de mim neste momento, pois existem muitas coisas que gostaria de escrever e expressar. Aos poucos isso poderá se tornar realidade, para que muitas pessoas possam entender a sua própria jornada em busca da perfeição. A perfeição não se compra, se adquire pela dedicação e pelo estudo interno de nossas próprias fraquezas, o que gera assim um importante foco de trabalho e potencial de superação. Como Marco Polo, todos podemos marcar época dentro de nossos focos. Ayrton marcou as nossas vidas e a história do automobilismo mundial e por mais que os pilotos de hoje tentem ou queiram superar as suas marcas, eles não possuem a harmonia interna. Além disso, não estão sentados sobre 1000 a 1200 c.v. de potência pura, sem comando de tração, além de muitos outros aspectos de uma época onde o piloto valia mais do que a máquina, para poder mantê-la na pista. Superar um mito, significa atuar como um dentro da estrutura psíquica coletiva e isso pode ser conseguido de muitas formas, mas o carisma é um dos aspectos que ele deixou e ainda não foi superado. Assim como o seu amigo Emerson Fitipaldi, deixou um grande carisma e postura, Ayrton marcou uma época não apenas como piloto, mas como ser humano, preocupado com as questões sociais, como as grandes deficiências hospitalares do Brasil e de outros países em dificuldade social equivalentes. Esses detalhes que foram sendo revelados aos poucos, fizeram dele um ícone, pois além de piloto, tivemos um ser humano preocupado com a sociedade, e não apenas com dinheiro e prestígio.

Para quem não sabe, uma questão interessante, pois Ayrton muitas vezes pensou em deixar a F1 depois da sabotagem de Balestre para lhe tirar o título pela pontuação. Existia mais do que o dinheiro como muitos pensam. Muitas vezes disse que se não podiam pagar o preço dele, que ele corria de graça. Correr era sua alma e sua forma de se libertar das limitações da matéria sórdida da humanidade. A velocidade era uma forma de entrar em êxtase e passar para outra realidade, como ocorreu uma vez no grande prêmio de Mônaco, onde bateu os próprios recordes da pista, baixando o tempo a cada volta, chegando a comentar que tinha entrado em uma espécie de transe. Isso era um estado de consciência adquirido pela alta concentração e pela capacidade de entrar nas ondas internas de seu cérebro, que assim como um iogue, lhe permitia encontrar o ponto de equilíbrio harmônico do corpo e de seus reflexos, que eram acima da média, o que permitia que ele atuasse com o perfeito acoplamento dos corpos sutis, que todos possuímos, mas que não sabemos utilizar. A estrutura do conjunto mente e alma dele, fizeram a grande diferença dentro do automobilismo e ainda fazem nos outros planos. Cada um de nós tem esse mesmo potencial, mas que não é usado devido ao nosso comodismo em deixar que a vida seja levada de acordo com as normas pré estabelecidas pela sociedade e pelo conformismo. Quebrar isso, significa buscar o ponto interno de energia e equilíbrio que permitam a correspondência dos corpos sutis em nossa vida material, direcionando esse potencial para as nossas realizações.

Quando amamos o que fazemos em nossa vida, o retorno é muito maior do que aquilo que não efetuamos com amor e dedicação. Esse é um dos maiores segredos do sucesso de algumas pessoas. Encontrar o nosso foco dentro das opções de trabalho e realização pessoal e profissional, requer além de dedicação e auto estima, disciplina, para que a famosa sorte bata em nosso caminho, sim, pois nós podemos co-criar as condições para que a sorte se manifeste, e possamos dessa forma gerar uma condição real para superar os obstáculos. O pensamento positivo gera condições em nossa vida que podemos usar como alavanca para criar o impossível, pois com essa energia criamos a movimentação dos elementais para que as coisas fluam. Isso tem relação com o reto pensar e com o reto viver, que gera na lei de causa e efeito. O retorno das energias de quem sabe projetar boas intenções e boas ações, tendo somente a ganhar do universo o retorno dessa mesma fonte de energia, o que gera a condição de sorte que muitas pessoas buscam em suas vidas. Por isso o exemplo de vida dele pode ser equiparado ao de muitas outras pessoas. A diferença maior é que Ayrton teve a mídia como importante aliado, gerando assim um ídolo internacional, que deixou um legado de vida de postura ética e sonhos, que todos podemos nos espelhar de alguma forma para criar uma vida construtiva para nossa sociedade e para ensinar aos nossos filhos.

Valeu Ayrton, do fundo do coração de milhões de fãs, valeu o seu esforço e a sua postura.

Muito obrigado pelo legado e ensinamentos que você nos deixou.

Procurem ler o livro: Ayrton, O Herói Revelado, de Ernesto Rodrigues, editora Objetiva, RJ: http://www.objetiva.com.br

 

Rodrigo Romo, Ericeira

26/08/2005

Portugal