PELA PRIMEIRA VEZ, OS ASTRÔNOMOS OBSERVAM UMA “PONTE” MAGNÉTICA ENTRE GALÁXIAS

Amigos e alunos,

Estas são como as linhas Ley gravitacionais, que ao invés de possuírem gravidade possuem campos de informação e transferência de energia e pulsos entre as galáxias do universo. É através destas linhas que ocorre a transferência de informações e os pulsos da vida como os pulsos da CHAMA TRINA.

Rodrigo Romo

Matéria traduzida de Collective Evolution – fonte

 

Pela primeira vez os cientistas descobriram evidências sólidas de um campo magnético associado à gigantesca ponte intergaláctica que liga nossos dois vizinhos galácticos mais próximos.

De acordo com um comunicado à imprensa do Instituto Dunlap da Universidade de Toronto para astronomia e astrofísica, “esses campos magnéticos cósmicos só podem ser detectados indiretamente, e esta detecção foi feita observando os sinais de rádio de centenas de galáxias muito distantes que estão além da grande e pequenas nuvens magnéticas.”

As grandes e pequenas nuvens de Magalhães, Crédito da imagem: V. Belokurov / D. Erkal / A. Mellinger.

O campo está associado com o que conhecemos como Ponte de Magalhães, que é como um fio de gás que percorre 75 mil anos luz entre nossa galáxia Via Láctea e seus vizinhos galácticos mais próximos.

Assim como existem conexões entre todos os seres vivos através de nossos campos magnéticos, parece que também há conexões cósmicas que ligam os campos magnéticos cósmicos. Olhando para as formas mais pequenas de matéria física, ampliadas para os padrões geométricos na natureza, elas também podem ser obsrevadas nas maiores escalas conhecidas no espaço.

De acordo com a estudante de doutorado Jane Kaczmarek :

Tínhamos algumas pistas que este campo magnético pudesse existir, mas ninguém o havia observado até agora. A emissão de rádio das galáxias distantes serviu de “lanternas” de fundo que brilham através da Ponte… seu campo magnético muda a polarização do sinal de rádio. Como a luz polarizada é alterada, nos mostra o campo magnético contido neste intervalo… entender o papel que os campos magnéticos desempenham na evolução das galáxias e seu ambiente é uma questão fundamental na astronomia, ainda sem resposta.

O sinal do campo magnético detectado foi de 1 milhão de vezes a força do campo de nosso próprio planeta. Obviamente, ainda há muitas perguntas a serem respondidas.

Um trecho do documento enfatizou:

O artigo contém um número cada vez maior de novos resultados que estão construindo um mapa do magnetismo do Universo. De acordo com o Prof. Bryan Gaensler, Diretor do Dunlap Institute for Astronomy & Astrophysics, Universidade de Toronto, e um co-autor no artigo, “Não só as galáxias inteiras são magnéticas, mas também os ligeiros e delicados fios que unem galáxias também são magnéticos. Em todo lugar que olhamos no céu, encontramos magnetismo”.

A próxima pergunta a ser respondida é, como exatamente esses campos magnéticos são gerados e o que eles podem nos contar sobre a natureza do universo e a natureza da realidade? Além disso, qual o papel que eles desempenham na evolução da galáxia e da vida humana?

Este estudo também faz parte de um esforço muito maior para mapear o magnetismo de todo o universo.

Fonte do artigo completo aqui.