PRANAORGON QUÂNTICO – ATUALIZAÇÃO

Amigos e alunos,

Já publicamos anteriormente sobre este tema neste link, onde explico como nasceu a ideia do PranaOrgon e como o Sr. Carlos Eduardo Santos, responsável pelo desenvolvimento e comercialização deste material começou a produzir estas peças sob a orientação de Shiva Hama Kur.

Neste novo artigo, o autor do PranaOrgon desenvolveu algumas atualizações e novos modelos, com objetivos e funções específicas para alunos sintonizados nas técnicas da Rometria, atuando juntamente com os guias e mentores da CQE do aluno. Leia com atenção as explicações e os diferentes propósitos, antes de entrar em contato com o autor. Contatos apenas por email pranaorgonestelar@gmail.com – CARLOS EDUARDO

Dispositivo PranaOrgon

No contexto da física terrestre até hoje estudada e dentro do entendimento humano de planos e dimensões, o pranaorgon é um dispositivo quântico, que atua basicamente no plano etérico e astral, transformando/transmutando as energias negativas de frequência vibratória inferior em frequências de vibração superior ou positiva, assim rudimentarmente denominada. Essa condição ou efeito, basicamente está associada aos efeitos gerados pela combinação dos elementos implantados no dispositivo (metal, cristais, placas eletrônicas, chips, e outros elementos magísticos) e também ao efeito piezelétrico do mineral utilizado (Quartzo ou Turmalina), que devido a sua composição química interna e conformação molecular, ao receber uma força mecânica (promovida pela compressão da resina), altera a frequência do campo eletromagnético ao seu redor, realinhando o fluxo energético captado. Logo, a união de um cristal com um metal que naturalmente é um condutor de elétrons permite ampliar o fluxo de energia de transmissão de uma frequência baixa para uma alta frequência, elevando dessa forma o padrão de energia do ambiente próximo aos dispositivos.

Cada pranaorgon apresenta um campo energético específico, que poderíamos também denominar de “duplo etéreo”, uma vez que sua atividade é de captação, filtragem e canalização energética das energias transmutáveis do ambiente para os elementais naturais que fazem parte do dispositivo (minerais e outros elementos magísticos), em um determinado raio de ação dependendo da potência do dispositivo. Essa dinamização do “duplo etéreo” apresenta uma ligação estreita com a palavra falada durante a ativação e consagração do dispositivo, com os guias astrais (mentores ou anjo de guarda) de cada ser humano, atingindo assim um padrão energético que promove e sustenta uma alteração a nível molecular do dispositivo (forças de repulsão e atração molecular), aumentando momentaneamente a permeabilidade do dispositivo, permitindo assim que estes guias astrais promovam novas associações moleculares, com diferentes tipos de ectoplasma, dentro e fora do dispositivo.

Estes dispositivos atuam em alta frequência e podem ser imantados através da associação das essências de distribuição energética, responsáveis pela força vital das energias primordiais atômicas da natureza (elementais) na estrutura de vida dos seres humanos. Estas essências são nada mais que os pontos de força da natureza, popularmente conhecidos como Orixás. Relacionando os tronos de cada ponto de força, termos diferentes atuações no campo etérico e espiritual de cada ser humano.

Cada ponto de força tem uma determinada vibração e apresenta um fator estimulador, onde, por exemplo, relacionando a base de ativação “Umbanda Sagrada”, temos:

  • 1º Ponto – relacionado a Oxalá e Oyá, apresenta uma essência Cristalina, que vibra fé e estimula a tendência a toda energia criadora.
  • 2º Ponto – relacionado a Oxum e Oxumaré, apresenta uma essência Mineral, que vibra amor e estimula uma vibração de concepção.
  • 3º Ponto – relacionado a Oxóssi e Obá, apresenta uma essência Vegetal, que vibra o conhecimento e estimula ao raciocínio.
  • 4º Ponto – relacionado a Xangô e Egunitá, apresenta uma essência Ígnea, que vibra a justiça e estimula a razão.
  • 5º Ponto – relacionado a Ogum e Iansã, apresenta uma essência Eólica, que vibra lei e estimula o equilíbrio.
  • 6º Ponto – relacionado a Obaluaê e Nanã, apresenta uma essência telúrica, que vibra a evolução e estimula o saber.
  • 7º Ponto – relacionado a Iemanjá e Omulu, apresenta uma essência aquática, que vibra uma essência que estimula a vida.

Abaixo, alguns exemplos de Dispositivos Quânticos – PRANAORGON

 

Todas as imagens são de direito exclusivo do autor – Carlos Eduardo Santos – contato: pranaorgonestelar@gmail.com 

A Consagração do Dispositivo Pranaorgon:

“Ao consagrarmos o dispositivo, ele deixa de fazer parte de um universo profanado e vibra em um universo sagrado. Consagramos o dispositivo conforme a base magnética que fundamentamos e ela ativará este objeto na sua força vibratória, no seu padrão frequencial. Consagramos o objeto com uma determinada finalidade, porém devemos ter alguns cuidados. Se for para uso próprio (proteção, transmutação) não é recomendado que esteja ao alcance do toque e da visão de outras pessoas. Se for consagrado para proteger, transmutar energias de um determinado local deve ficar em algum local visível, de preferência longe do toque de estranhos.”   Fonte: Livro Engenharia do Despertas – Pranaorgon Quântico (Em Breve)

O mais básico ritual de consagração pode ser realizado com a palavra falada, entretanto, existem diferentes outros tipos de consagrações utilizadas nas mais distintas bases magnéticas, realizadas conforme o fundamento de cada uma delas. A principal base magnética utilizada é a Cura Quântica estelar, consagrada por Rodrigo Romo junto das suas consciências e guias.

Carregando o Pranaorgon

Todo o objeto físico em contato imediato e contínuo com um ser absorve a energia magnética deste, impregnando o mesmo de energia magnética dinâmica, onde todas as intenções e informações serão passadas a este objeto. Por isso há uma necessidade de “pureza” magnética durante o processo de energização do dispositivo, que ocorre durante os sete dias, conforme indicado na carta enviada junto com cada dispositivo.

Após a consagração e ativação do pranaorgon, são necessários no mínimo sete dias de contato íntimo do dispositivo e seu portador, para que ocorra a impregnação do padrão energético do responsável pela ativação, junto aos materiais do dispositivo. Durante este processo é de fundamental importância que outras pessoas não toquem e até mesmo veja o dispositivo a fim de não contaminá-lo, provocando frequências cruzadas, que anularão a programação. Neste período, o dispositivo pode ser carregado sempre junto de seu responsável ou pode ficar entre seus objetos pessoais, ou seja, dentro do armário com as roupas, dentro da capa do travesseiro, locais que possuem o mesmo padrão vibracional de quem está ativando o pranaorgon, sempre livre dos olhares curiosos e ao toque.

Energizando o Pranaorgon

O dispositivo por si só, trabalha com muita vitalidade energética, não necessitando “recarga”. Entretanto, pode ser efetuado magnetização a fim de auxiliá-lo neste processo de auto limpeza e auto recarga.

Colocar seu o pranaorgon em contato com os pontos de força, na natureza, é a forma mais simples de auxílio. Cachoeiras, areia da praia, mar, floresta, riachos, tempestade de raios, chuva, vento, terra, a intuição gerada pelo seu dispositivo, pelo seu mentor ou equipe de trabalho vai auxiliá-lo na escolha destes pontos de força.

Conforme o fundamento de cada base magnética utilizada na ativação, também é possível magnetizá-lo junto a processos ritualísticos, meditações, mantras, logo os mais diferentes meios proporcionam o mesmo objetivo ao dispositivo.

O PranaOrgon é ”Singularizado”

Desde a primeira inteligência, primeira identidade individualizada do ser humano (Mônada), que nada mais é do que uma centelha espiritual individualizada da energia criadora, até o corpo físico terrestre, ocorre multiplicidades com o objetivo de vivenciar experiências em funções específicas como cada célula de nosso corpo. A partir desta centelha há um fracionamento da mesma em 12 almas, também conhecida como “eu superior”, sendo cada uma delas uma projeção diminuta da energia criadora. A fim de vivenciar uma experimentação mais densa no universo material e também uma evolução através deste processo, a partir de cada eu superior são geradas 12 personalidades ou extensões de almas.

Cada ser humano tem aqui neste planeta uma família de onze outras extensões de alma (consideradas uma família espiritual neste plano) e também mais onze que podem estar encarnadas aqui ou em qualquer outro lugar das nossas dimensões, que podem ou não estar num corpo físico. Logo, para cada mônada existe uma grande família monádica, que soma 144 extensões.

De acordo com a Teoria – M, nosso universo flui através de 11 dimensões. Contudo a própria ciência quântica explica que existimos dentro de uma estrutura, grande dimensionalmente o suficiente para acoplar outros universos, denominada de Multiverso que apresenta uma grande complexidade dimensional. Ou seja, essa existência de universos paralelos ao nosso, denota que estas extensões de almas ou outros corpos, fragmentados da mônada, podem ser em número maior e não somente 32, 72, 144 extensões, podendo atingir, 360, 3.600 corpos etéricos, que se apresentam não como corpos, mas como um fluxo energético nas diferentes dimensões, de todo e qualquer universo existente nesta grande estrutura dimensional. Desta forma em cada universo separado por sua Membrana Brana, há um fluxo energético (“corpo”) originado da centelha criadora, portanto cada pessoa, ser, possui sua frequência, sua geometria atômica (geometria sagrada) pessoal. Logo, existe uma correlação entre essa frequência vibratória e a canalização do Dispositivo Quântico PRANAORGON, referente a cada ser em qualquer ponto deste multiverso.

Quem pode obter seu Dispositivo PRANAORGON Quântico?

O alinhamento dos corpos sutis é de fundamental importância para a aproximação de uma conexão com o Eu Superior . Com este alinhamento, os pensamentos e as emoções seguem uma direção interior, e todas as atitudes no plano físico sofrem uma mudança radical de comportamento, momento conhecido como “despertar”. O corpo etérico então passa a canalizar todas as energias através de todos os chakras de forma harmônica. Os canais sutis, mais leves e limpos, começam a funcionar em perfeita conexão unificando todos os corpos num só corpo. A partir deste ponto há uma aproximação entre extensão de alma e o eu superior, magnificando o padrão vibracional da energia magnética do ser. Quanto maior for essa aproximação, alinhamento dos corpos sutis, maior será a abertura da faixa e do comprimento de onda, consequentemente uma maior frequência vibracional deste ser ocorrerá. Logo, estes padrões vibratórios modificados, atuam em uma conexão estreita com o processo de canalização do dispositivo, através de informações escritas, do endereçamento cármico universal, da permissão e conexão com os mentores, guias, anjos de guarda do ser e também através das características existentes dentro deste mesmo ser e a capacidade que este tem para desenvolvê-las, determinadas pela influência planetária.

Para todo e qualquer ser existente, é possível montar um dispositivo pranaorgon. Porém um padrão vibratório modificado, conforme descrito anteriormente, possibilita realizar uma conexão mais apurada do dispositivo e do seu solicitante. Algumas bases de vibração magnética que são utilizadas para a ativação e consagração do dispositivo exigem padrões que podem não permitir uma confecção imediata do dispositivo, como por exemplo, o alinhamento frequencial do dispositivo junto à base da “Cura Quântica Estelar”, que segundo Shiva Hama Kur* se não há ativação do corpo criogênico (corpo utilizado antes das encarnações na terra), torna-se impossível confeccionar este objeto para determinados fins. A base de ativação Cura Quântica Estelar, segmentada por Rodrigo Romo, é o fundamento de maior exigência para o alinhamento frequências do Pranaorgon, por isso se faz extremamente necessário ter vivenciado as suas diferentes etapas de formação: Cura Quântica Estelar Nível 1, Orixá Reiki Magnificado Nível 1 e 2, Método Ascencional Melchizedeck e Voronandeck Nível 1 e 2, Módulo Miasmas e Elementais, Módulo Alinhamento Sistêmico, Módulo Colunas Mahatma – Harmonização Ambiental e Módulo de Desdobramento Multidimensional de 144 corpos.

*Shiva Hama Kur  – portador da técnica energética “Cura Quântica Estelar”, na nossa galáxia, sendo uma emanação direta da consciência multidimensional “Sthareer”, que é o próprio emanador da energia da Cura Quântica Estelar. As conexões ou sintonizações são realizadas pela energia de Shtareer através do acoplamento cósmico na mônada de Yaslon Yas, que chega até o corpo físico terrestre do canal Rodrigo Romo.

No caso desta base de vibração específica que é a “Cura Quântica Estelar”, Shiva Hama Kur esclarece que para confeccionar o dispositivo com esta matriz energética, há necessidade de um padrão de energia, um código de ativação, que tornará possível a conexão do mentor da Cura Quântica Estelar e de toda sua equipe de trabalho da sagrada frequência de cura Santa Esmeralda, junto do pranaorgon. Este código pode ser determinado somente pelo próprio Shiva, vibrando diretamente na frequência do mentor pessoal de Cura Quântica Estelar. Para tanto é necessário que a pessoa seja sintonizada por Shiva ou Sthareer através de alguma técnica da Rometria.

Outras bases vibracionais podem ser utilizadas, como Apometria Quântica (formatada por Carina Greco), Umbanda, Candomblé, Nação, Wicca, Reiki, Xamanismo, Thetahealing, Cromoterapia, etc. Cada uma destas bases apresenta seu fundamento, sua estrutura ritualística e seus preceitos. Cabe a cada solicitante, entender e fundamentar a ativação e consagração do seu dispositivo junto ao padrão vibracional que desejar.

Pranaorgon como Ponto FOCAL (Assentamento – Tronqueira – Firmeza):

Nosso pensamento é uma força magnética dinâmica e dentro do plano etéreo-astral, a sua mecânica quântica apresenta uma estrutura, um peso, uma forma, uma cor, que por sua vez repercute em todo esse plano. Essa onda eletromagnética, chamada pensamento pode criar, mover, curar. Entretanto para nós seres da terra, se faz necessário técnicas para aprender a usar e manipular essa força magnética, que existe apesar de invisível e inacessível pelos sentidos tridimensionais. Conforme o padrão vibratório se eleva, é possível percebê-la, senti-la e até mesmo interagir com ela.

A ligação com nossos mentores e/ou guias se dá através do pensamento, da fala, dos ritos. Logo, a consagração do pranaorgon apresenta uma função de base ritualística, uma técnica para manipular o pensamento, onde fixamos nossas mentes através de diferentes elementos utilizados, associados à palavra falada. A partir deste “comando” nossos mentores, guias entendem o dispositivo como um local de destino, um endereço, que passará a representar uma ligação vibracional entre dois espaços dimensionais, neste caso o físico e o espiritual. O pranaorgon pode potencializar as vibrações do mentor, guia, assim como potencializa as intensões que foram determinadas na ativação. Padrões vibracionais de mesma frequência se atraem, portanto intensões boas atraem boas intensões e vice versa.

O pranaorgon consagrado e ativado, independente da base de vibração magnética utilizada, torna-se um ponto focal de poderosa influência e ação magnética, o que o promove a um elemento de ligação metafísica, um concentrador e transmutador energético, um dinamizador da manifestação vibracional do seu possuidor.

É importante esclarecer que o mentor ou guia não é ou torna-se o dispositivo pranaorgon quântico. Há uma expressão vibracional do mentor potencializada, através da força dinâmica magnética utilizada, no duplo etéreo dos elementos utilizados na construção do dispositivo, devidamente “ritualizados” e “ativados” com a chave canalizada, enviada pelo mentor/guia, gerando fortes campos energéticos que por sua vez atuam como portais, onde os guias e mentores “transitam”.

TIPOS DE PRANAORGON

Trabalho

Utilizado em atendimento, processos de energização de terceiros, auxiliando no tratamento onde se utiliza as mais diferentes terapias existentes, atua como transmutador e captador de energias e também como campo protetivo. Não há impedimento, após a ativação e consagração do mesmo, que outras pessoas o toquem, o vejam.

Porte

Dispositivos que devem ser carregados junto à pessoa, com a função primordial de transmutação e defesa contra baixas frequências vibratórias e elementos de magia. Não deve ser tocado por terceiros, a fim de evitar contaminação. Fisicamente são menores, mais portáteis.

Pessoal

Dispositivo mais clássico, utilizado para ativação e consagração junto à base magnética escolhida. Deve permanecer na casa do seu responsável, longe do olhar de curiosos e do toque de terceiros. Sua função é tornar-se um ponto focal de energia magnética, onde os guias e demais essências transitam com sua vibração frequencial.

Mini Trunqueira

Ponto focal de transmutação energética. Alta capacidade de transmutar energias vibracionais inferiores para altas frequências. Sua capacidade de captação também é alta, são utilizados elementos que favorecem a captação e transmutação energética. Não devem ser tocados por terceiros, e devem ficar no local, discretamente posicionados.

Centurião

Dispositivo utilizado exclusivamente para repelir, transmutar e proteger. Sua construção usual envolve elementos de anulação contra feitiços, magística reversa e demais cargas negativas. Deve ser colocado perto da porta de entrada principal do local de trabalho ou da casa. Pode ser tocado por outras pessoas curiosas, porém exige limpeza e energização após um período que será determinado.

Local

Exclusivo para uso comercial, onde há necessidade de transmutação energética, proteção, limpeza, ativa a movimentação de pessoas, energiza. Utilizado em lojas, creches, consultórios, palestras, congressos, para os mais diferentes ambientes que envolvam comércio e uma grande movimentação de pessoas.

Trunqueira

Dispositivo específico de captação e neutralização de energias. Ponto focal de transmutação energética. Assim como a Mini Trunqueira, tem a capacidade de transmutar energias vibracionais inferiores para altas frequências. Neste sistema sua capacidade de captação é superior a mini trunqueira, ou seja, maior alcance. Constituído de elementos móveis, onde há uma necessidade de manutenção, em relação a limpeza e energização. Não devem ser tocados por terceiros, e devem ficar no local, discretamente posicionados. Possuem um núcleo de ativação, barras de captação e diferentes elementos móveis. Pode pesar até 20 kg e suas barras de captação possuírem uma altura de até 2,0 metros.

Raiz

Este dispositivo é construído após uma análise do local (terreno). Ele deve ser enterrado, disposto em um local que permaneça em contato com a terra. Atua anulando as vibrações frequênciais baixas, protegendo e transmutando as energias do local. Dependendo da base magnética utilizada para a ativação, atua como portal de descarga.

 

EMAIL DE CONTATO:

pranaorgonestelar@gmail.com – CARLOS EDUARDO