A IMATERIALIDADE ALÉM DA FISICALIDADE

Parte do novo livro SUPRACONFEDERAÇÃO – ORDEM LANONADECK que será lançado durante o próximo Simpósio de Tecnologia Espiritual e posteriormente estará diponível para venda na Loja Virtual.

A nossa ciência declara abertamente que conhece e aceita três estágios de energia e matéria no universo, através de seus estudos e tecnologia, definindo o universo conhecido composto de Matéria Física (4%-5%), Matéria Escura (22%-25%) e Energia Escura (68%-72%), sendo que na Energia Escura se encontram os vestígios da chamada antimatéria e sua composição ainda não definida, baseada somente na Física teórica dos estudiosos. Nos livros canalizados pelo autor Rodrigo Romo, em diversos momentos foi explicado que a energia da Alma e do Espírito possui similaridade com as partículas de antimatéria definidas como Neutrinos, que são a antipartícula dos Nêutrons, porém com carga negativa e não neutra, que originou o nome dessa partícula básica da trindade da fisicalidade do átomo.

Para entender a existência e os universos além do plano da fisicalidade humana e das outras realidades do universo extraterrestre, seria preciso criar um holograma de partículas e antipartículas que pudesse estabelecer uma conexão entre a realidade física de vocês e a que existe muito além do plano das reações atômicas e químicas do universo. Algo que a tecnologia terrestre conseguisse aceitar e decodificar neste momento da humanidade. Da mesma forma que uma correlação entre o Espírito e os Neutrinos pode parecer um absurdo para os físicos e outros cientistas, apresentar o esquema do universo dentro do campo da Energia Escura representará a mesma heresia, mas é o caminho inicial para mergulhar no que nunca foi abordado por completa incapacidade de tradução e interpretação dos canalizadores e representantes.

O universo de vocês é, na verdade, o reflexo estrutural de um outro universo paralelo em outra densidade ou frequência atômica. O que ocorre em outros patamares, pois o multiverso é um espelho de fractais de outros universos, que vão se espalhando pelo tempo-espaço de forma ilimitada, replicando a energia primordial que é infinita para os parâmetros humanos. A origem dessa energia se baseia na própria coesão das partículas e das antipartículas do universo criado e incriado, que sustentam as reações da vida além da fisicalidade e do próprio movimento gravitacional. Na verdade, a energia gravitacional é vida pura em outros estágios e representa o fluxo da energia da consciência cósmica suprema em outros estágios superiores.

A consciência gera energia. Energia existente em todo o fluxo de troca de partículas no universo, o que por sua vez, gera energia gravitacional primitiva nos outros patamares do universo. O universo invisível possui energia, assim como consciência cósmica, no sentido de trocas de cargas de partículas. Ocorrendo assim a transferência de energia de um setor para outro através das membranas Brana que separam os diferentes universos do multiverso e ao mesmo tempo criam bolhas existenciais de cada grupo de consciências do universo e vida dentro delas, consequentemente.

Normalmente os humanos fazem uma relação entre consciência e um corpo a ser habitado, mas esse é um engano primitivo de percepção, pois na verdade a consciência é energia e não precisa de um receptáculo como um corpo para poder existir. Ela existe no fluxo do tempo-espaço do próprio fundamento da energia de todos os universos e suas diferentes densidades. Quando se descreve um Filho Paradisíaco ou mesmo um ser da Ordem Voronandeck, é natural que os humanos tentem fazer uma correlação humana ou sua personificação. Esse é um erro comum para muitas culturas, que se encontram aprisionadas às limitações de seus corpos. No entanto, no estágio de estudos que vocês estão adentrando através deste livro, isso tem que mudar profundamente, pois a reconexão da memória cósmica da própria essência de vocês descarta por completo essa referência humana corporal.

O universo é composto de energia e a Alma é energia temporariamente inserida dentro de um corpo biológico. Isso deve ser um parâmetro permanente para que possam prosseguir nos estudos neste ponto de sua jornada, onde não há mais retorno. A diferença entre a energia da Alma e do Espírito se baseia no campo de magnitude das reações atômicas entre a Energia Escura e a Matéria Bariônica que a permeia. O corpo biológico é denominado pelos cientistas de Matéria Bariônica devido aos Bárions. Assim sendo, o corpo biológico é capaz de absorver apenas uma parte da energia das reações atômicas provenientes da Energia Escura e da própria Matéria Escura. Em sua estrutura biológica, ele somente absorve um percentual de até 33% da energia da interação nuclear proveniente do plano da Energia Escura e da Matéria Escura combinadas na interação atômica e bioquímica do organismo. Além disso, somente outros corpos e estruturas em planos mais sutis podem interagir em maiores percentuais de energia. O gradiente de energia combinado que pode permear o corpo biológico humano está decodificado e restrito a uma combinação menor que é denominado de Alma.

Para a estrutura de um corpo biológico poder absorver e acoplar em si a energia combinada denominada de Espírito, precisa ser capaz de absorver cerca de 55% da energia combinada entre Matéria Escura e Energia Escura nas reações atômica e química para o organismo, o que só ocorre em estruturas biológicas mais complexas e de um plano sutil acima do que é erroneamente definido como 6D pelos seres humanos, que partem de um engano crasso que seus corpos são de 3D, o que já tem sido explicado inúmeras vezes e as pessoas não percebem.
As 4 dimensões são:
• Altura
• Largura
• Profundidade
• Massa
Como todos possuem massa, ocupam, portanto, quatro dimensões no universo e não apenas três como sempre acreditaram. Dessa forma, temos que iniciar uma mudança de paradigmas para poder entrar no universo imaterial que vocês buscam entender, mas usam a matéria como base de parâmetros para comparação. O universo imaterial não possui massa como vocês entendem, mas possui a gravidade inercial que está acoplada aos deslocamentos da energia através das partículas denominadas pelos humanos de Táquions e suas variações de magnitude vibracional, numa escala entre 10-42 – 10-72, numa condição apenas teórica para a ciência atual. Como definir um fluxo de gravidade existencial para uma partícula que é ultra luz na sua propagação no tempo-espaço de forma simultânea? A estrutura do universo imaterial onde os Filhos Paradisíacos e a própria Mônada coexistem fica além de 10-90 na escala terrestre de avaliação dimensional. Dessa forma, a realidade da qual falamos é tecnicamente inexistente e no máximo teórica, pois existimos naquilo que não pode ser contabilizado dimensionalmente e analogamente pelos conceitos terrestres e de muitas civilizações estelares similares.

Mas vamos prosseguir com revelações sobre a morada dos inexistentes do plano da imaterialidade. Os pesquisadores e teóricos definem que o universo surgiu do vácuo absoluto antes da explosão primordial, mas o vácuo absoluto não existe, pois é composto de energia, ou seja, outro tipo de matéria e antimatéria em estados ainda não decodificados pelos físicos teóricos. A existência de consciência já é um fator que deixa a questão do vácuo em xeque, pois a consciência é uma energia que ultrapassa o conceito da matéria e do vácuo. O universo que antecede Havona-Shanthar é definido como A Fonte que Tudo É, ou seja, não é apenas um universo, mas uma conectividade de consciências provenientes de um outro estágio de evolução de energia e não de matéria, como estudado e aceito pelos cientistas no universo da ação e da causa.

Para cada membro da Ordem Voronandeck e outras ordens que foram se formatando dentro da nova estrutura Havona-Shanthar, como é o caso da importante e fundamental Ordem Lanonadeck, a Fonte que Tudo É representa o centro gerador do movimento quântico da energia e da estrutura existencial da matéria e energia em contraposição, para criar a vida em toda a sua gama de possibilidades. Antes da existência do projeto Havona-Shanthar, a vida existia em estruturas de energia e supra energia não-material. Existindo apenas em termos de consciência, em patamares muito além de 10-100, para um efeito de entendimento lógico para os matemáticos terrestres. O que torna essa realidade impossível de existir, pois extrapola qualquer conceito da moderna Física Quântica atomística e da astrofísica. No entanto, é o segmento de onde os Cocriadores surgiram e plasmaram o projeto Havona-Shanthar que passou a produzir a densificação da energia Morontial para Energia Escura. Gradualmente, esta passou a vibrar como Matéria Escura e na sua densificação, passou para os Bárions e dessa forma, surgiu a matéria física da qual vocês e o universo são constituídos.

Todos os membros do plano de existência da Fonte que Tudo É, representam apenas consciências sem corpo, sem matéria, sem estrutura. No entanto, existentes em milhares de possibilidades além da fisicalidade e com a somatória do conhecimento de um Antiuniverso imaterial e cocriado à imagem e energia de cada um de seus membros e sustentadores. O que foi criado dentro dessa estrutura, acabou gerando milhares de universos, estruturas de geometria energética e ondas de tempo e espaço imateriais que acabaram sendo a estrutura básica para que o projeto Havona pudesse ser criado e todas as suas possíveis matrizes de realidades materiais e energéticas. De cada setor ou linha temporal de energia, diversos construtores e consciências do Antiuniverso acabaram se interessando pela nova possibilidade reflexiva da geometria energética que se formatava através de Havona, para estabelecer um novo projeto. Dessa forma, os Filhos Paradisíacos e as diversas estruturas organizacionais foram sendo formatadas e estabelecidas para dar vida a Havona e à sua nova proposta, partindo do reflexo do universo de energia imaterial.

A consciência gera energia. Energia existente em todo o fluxo de troca de partículas no universo, o que por sua vez, gera energia gravitacional primitiva nos outros patamares do universo.

Recomendação: ligue as legendas automáticas e assista esse vídeo até o final compreendendo que nosso universo e outros, são formados por consciências cósmicas muito além da matéria bariônica, que interagem o tempo todo para criar Vida, que é a experiência em diferentes estágios. O vídeo trata de uma viagem pelo futuro até o final dos tempos, o que seria o início dos tempos, dentro de uma visão da ciência atual.